Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

O dia seguinte

Postado 2018/03/16

O título é bem conhecido, já foi nome de filme mais de uma vez, a situação também, todos nós já participamos dela. Não interessa muito o porquê, mas como fazer mudar.

Hoje todo o mundo, literalmente, conhece o nome Marielle. As mídias divulgaram seu papel na política e, direita e esquerda se posicionaram. Cada um teve sua motivação para se indignar.

Semana passada foi o “dia da mulher”, e as mídias divulgaram toda a espécie de estatística, como a de agressão e diferença salarial. Além disto foram distribuídos prêmios a mulheres consideradas destaques, foram feitas muitas homenagens em diversos níveis.

A Marielle morreu, o dia da mulher passou e o que temos agora? Qual o resultado? O que mudou?

Pela minha experiência mudaram as estatísticas. Ano que vem teremos novos dados sobre a exploração da mulher, uma nova Marielle vai ser símbolo, etc. Olhe que eu só utilizei dois dos exemplos. Poderia usar idoso, índio, negro, funcionário público ou qualquer outro grupo que tenha seu dia.

A questão agora é: porque um blog que trata de gestão e qualidade está abordando este assunto?

As situações recentes me lembraram das implantações dos sistemas de gestão: O auditor vem aí! cadê as estatísticas para o mural? onde estão os indicadores? O que eu vou falar? Não posso atender porque vamos ter auditoria na próxima semana...

Algumas vezes parece que o mundo gira em função de eventos com data marcada. Por este motivo os 5S’s viraram 3S’s (só os três primeiros sensos). Seguem algumas situações ouvidas ao longo do tempo:

“- Vamos arrumar o circo porque os palhaços estão vindo”;

“– Auditor - Porque vocês não têm banners com imagem ou frases?

- Auditado - porque ou eu tenho um sistema, e não preciso disto ou eu não tenho e vão desenhar bigodes nas figuras”;

“- Funcionário - A auditoria é amanhã e você só me fala hoje?

- Gerente da Qualidade – Porque? Você pretende fazer algo diferente? O auditor quer ver o seu dia a dia, você sabe o que faz não sabe? Então está tudo certo”

Tanto em termos de empresa como em nossa vida particular, precisamos adotar comportamentos com maior duração. Não é necessário se preparar para um dia específico para adotar o comportamento correto e nos demais dias seguir sem regras. É preciso agir sempre com ética e moral.

Talvez, se todos agissem ética e moralmente nossos sistemas de gestão, e a sociedade, seriam muito melhores para se conviver.

Como você age no dia seguinte? E nos demais?