Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

Do engajamento das pessoas

Postado 2018/01/23

Uma história sobre gerenciamento e envolvimento ...

Sabemos que, não importa o produto nem a complexidade para obtê-lo, o cliente o quer para ontem.

Eu, o chato da qualidade, procuro não pressionar, apenas pergunto: Para quando?

Sei que esta é uma das questões mais complexas em produtos não seriados. Mais ainda nas etapas de planejamento e projeto. 

Pois bem, estava eu participando de uma reunião de planejamento quando ouvi o seguinte diálogo entre o Gerente e o Chefe da área.

- Então, para quando eu posso marcar a conclusão desta etapa?

- Bom, acredito que logo.

- Não, preciso de algo mais exato.

- Bom, lá para o fim do próximo mês.

- Não é isto, quero uma data!

- Ai não, não posso te dar uma data porque eu me comprometo...

Vamos parar a história por aqui...

Talvez um dos entraves maiores para a produtividade seja exatamente isto, os envolvidos não querem se comprometer.

Já faz algum tempo que as normas incluem o conceito de "engajamento das pessoas". Quem tem papel no processo tem que estar comprometido não somente com prazos mas com resultados; mais ainda, tem que ser informados sobre os efeitos de seu envolvimento com os bons resultados (com os maus sempre são).

Algumas empresas ainda adotam a capatazia, onde o chefe tem o posto por antiguidade, sem a devida formação em gerenciamento de pessoal. Vi em algumas empresas que existiam "segredos" que só o chefe sabia como tratar: ajuste de máquina, por exemplo. Existia o medo de que alguém mais soubesse e colocasse seu cargo em risco.

Vi também o contrário, o chefe passava todos os serviços e o subordinado não se envolvia, afinal era a tarefa do chefe. Quando o chefe sai ele, apesar da escolaridade, nem sempre é escolhido para substituir, por falta de conhecimento operacional.

Ao meu ver as chefias devem manter seu pessoal qualificado e apto para a função atual e para futuras promoções. Os subordinados devem, com critério, utilizar suas atribuições para galgar posições.

Textos interessantes como a história do porco e da galinha ou a secular Mensagem a Garcia, além dos Princípios da Qualidade na ISO 9001 podem ajudar uma análise crítica. Chefe ou subordinado, como você se comporta?